segunda-feira, 5 de julho de 2010

Vou buscar meu Deus, nem que precise mergulhar em águas distantes, nem que preciso for mover céus e terras estranhas, desbravar as matas, enfrentar perigos angustiantes, lutar sem armas, galgando as mais altas montanhas.

Vou buscar, Senhor, um porto novo e seguro, onde o barco de minha vida ancore com firmeza, onde meus pés não encontrem caminho impuro e os meus anseios se emoldurem pela natureza.

Vou buscar, Senhor, esta paz tão almejada, expandindo todo o ser que meu peito habita.

Vou em busca dos sonhos e chegar até onde meu caminhar permita.

Vencerei as angústias de perguntas sem respostas.

Inverterei o rumo que não me foi destinado.

Despojado do fardo que pesava em minhas costas, seguirei tranquilo ao amanhã tão esperado!

Levarei Senhor, comigo somente os sonhos e a esperança do verdadeiro amor.

Deixarei para trás os restos tristonhos de um passado sem vida, sem rumo, sem cor...

Essa Fé eu encontro no Senhor Jesus, no nosso Momento de Fé e no Colo Abençoado de Jesus.


Portanto eu tenho coragem de começar mais um dia glorificando a Deus e evangelizando!!!
(Padre Marcelo Rossi - Momento de Fé - mensagem do dia 05 de julho de 2010)

2 comentários:

claudio disse...

A fé em Deus não é um ato convencional que se expressa por um momento em casa e nos templos. É um sentimento de confiança e amor, atuante e permanente, que deve ser praticado, não só nos templos, como no lar, no ambiente de trabalho, no meio da sociedade.

Fica com DEUS Vivine!!!

Viviane Aliaga disse...

Sim, Cláudio. A Fé deve ser uma constante. Deve ser tal como um barco, que navega em águas tranquilas, mas que também navega no mar agitado e que, mesmo em meio à tempestade e às dificuldades, segue seu rumo. Em qualquer local e em qualquer situação, a Fé deve estar presente.